blog facebook WhatsApp
Central de marcação: 71 3622-7555
Vida e Saúde - Blog

Setembro amarelo: vamos falar do cuidado com a vida?

segunda, 20 de setembro de 2021

Apesar de se tratar de um assunto bastante delicado, o suicídio virou tema de uma importante campanha: o Setembro Amarelo, que é o organizado desde 2014 pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM).

A campanha tem como data oficial do Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, em 10 de setembro. No entanto, durante todo o ano, e principalmente no decorrer do mês em que é celebrada, a campanha traz abordagens sobre os cuidados com a saúde mental e a vida.

E por que este é um assunto que precisa ser abordado, sobretudo nos dias atuais? A resposta está nas estatísticas.

Todos os anos, no Brasil, são registrados mais de 13 mil suicídios. Mundialmente, são mais de 1 milhão de pessoas que tiram a própria vida, deixando suas famílias, amigos e toda a sociedade sem respostas para muitas perguntas. 

Infelizmente, esta é uma realidade bastante dura e triste, e que enfrenta diversos tabus. Por muito tempo, falar em suicídio era algo quase inaceitável. Para muitos, até mesmo considerado um "pecado".

O fato é que os casos vêm aumentando, principalmente entre os mais jovens, onde aproximadamente 96,8% estão relacionados a transtornos mentais, como depressão, transtorno bipolar e abuso de substâncias químicas.

Portanto, falar sobre o cuidado com a vida significa entender um pouco sobre os caminhos que levam o indivíduo a um ato extremo, a fim de oferecer apoio, e também entender a importância dos tratamentos de saúde mental em todas as fases e idades.

Sinal de alerta: quais os fatores de risco para o suicídio?

Existem alguns fatores que apontam para o risco de suicídio e que, muitas vezes, são negligenciados. Praticamente todos os casos de suicídio ocorreram com pessoas que apresentavam algum transtorno mental, tais como

  • - depressão
  • transtorno bipolar (TPB)
  • transtorno de ansiedade generalizada
  • esquizofrenia
  • transtornos relacionados ao uso de substâncias como álcool ou drogas ilícitas (crack e cocaína são as principais)
  • histórico pessoal (tentativa prévia aumenta as chances de uma nova tentativa)
  • fatores estressores crônicos, como perda de emprego, perda de um parente próximo, separação conjugal, etc
  • maus-tratos e abusos durante infância e adolescência
  • presença de doenças crônicas, sobretudo em fase terminal

Obviamente, o simples fato de uma pessoa possuir algum destes problemas não significa que ela é um suicida em potencial. É importante estar atento a outros aspectos psicossociais que podem agravar a situação.

Importância do tratamento psicoterapêutico e dos vínculos sociais

O fato de que a maioria dos casos de pessoas que tiram a própria vida está relacionado à presença de transtornos mentais leva à conclusão de que muitos deles poderiam ter sido evitados com ajuda profissional adequada.

Contudo, mesmo com a intervenção médica de um psiquiatra e com o uso de medicamentos, muitas vezes o indivíduo que sofre com transtornos dessa ordem não encontra o acolhimento necessário dentro de seu círculo social. Eis aí o importante papel da psicoterapia.

Por isso, observar as questões e comportamentos de pessoas que apresentem sinais de risco é fundamental para o salvamento de vidas. E quem sofre diretamente com o problema, deve encontrar meios de cuidado que viabilizem os tratamentos.

A principal mensagem do Setembro Amarelo talvez seja esta: a pessoa que pensa em tirar a própria vida deve saber que não está só! Mesmo quando não encontra um apoio próximo, existem recursos profissionais que podem ajudá-la.

Outro fator fundamental no cuidado com a vida é não julgar! É fundamental compreender e aceitar que cada um de nós sabe apenas sobre si e a dor do outro jamais poderá ser sentida na mesma intensidade. Portanto, oferecer apoio e compreensão e indicar caminhos para uma possível solução pode ser determinante para salvar a vida de quem estimamos.

Onde procurar ajuda?

Reconhecer os fatores de risco e as formas de proteção é o primeiro passo na busca por ajuda. Se você percebe que está enfrentando dificuldades e problemas emocionais que podem colocar sua vida em risco ou caso conheça alguém passando por situações que podem levar ao suicídio, procure ou indique um psiquiatra ou psicólogo.

Além disso, o Centro de Valorização da Vida (CVV) conta com voluntários treinados para atender pessoas que estejam passando por momentos críticos e de emergência, realizando atendimento de apoio emocional para prevenção do suicídio, de modo totalmente gratuito. As conversas podem ser por telefone através do 188, por e-mail ou chat 24.

Notícias recentes
Saiba como aproveitar os benefícios dos grãos e sementes na alimentação. Veja como incluir grãos e sementes na sua dieta e aproveite todos os benefícios desses alimentos. Saiba mais...
Acne: o que causa e como evitá-las? Entenda as principais causas da acne e quais os cuidados necessários para evitar seu aparecimento. Saiba mais...
Queimaduras: como prevenir e tratar? Saiba como evitar queimaduras e de que modo cuidar e tratar o ferimento conforme a gravidade. Saiba mais...
Benefícios do exercício físico para a saúde e como iniciar a prática. Conheça os benefícios de praticar exercícios. Veja quais as modalidades mais populares e como incorporá-los à sua rotina. Saiba mais...
Frutas: principais nutrientes e vitaminas para uma alimentação saudável. Pera, uva, maçã, salada mista: veja como ter uma alimentação mais saudável com as 8 frutas mais nutritivas. Saiba mais...
Saúde mental: maneiras de estimular a mente aprendendo algo novo. Entenda a importância de estimular a mente através do aprendizado e como isso contribui para a saúde mental. Saiba mais...
Setembro amarelo: vamos falar do cuidado com a vida? Saiba mais sobre a campanha Setembro Amarelo e porque é fundamental entender a prevenção ao suicídio como tema de saúde pública. Saiba mais...
5 dicas de como evitar acidentes domésticos. Saiba como estar atento aos perigos que existem dentro de casa e confira estas dicas para evitar possíveis acidentes domésticos. Saiba mais...
Dicas de saúde: 5 hábitos saudáveis para incorporar na rotina. Veja como ter uma vida mais equilibrada com 5 dicas de saúde que ajudam no aspecto físico e emocional. Saiba mais...
Prevenção: como incluir práticas simples no seu dia. Os cuidados com a saúde devem partir de ações simples do dia a dia. Veja como tornar a prevenção de doenças uma prática cotidiana! Saiba mais...
Xixi noturno em adultos: saiba mais sobre a enurese. Entenda as causas do xixi noturno em adultos e qual o tratamento da enurese, que pode estar associada a outros problemas de saúde. Saiba mais...
Saúde mental das crianças: quais cuidados devemos ter? Veja porque a saúde mental das crianças também merece cuidado e como orientá-las para dar atenção às suas emoções. Saiba mais...
Conheça os sintomas que apontam problemas no coração. Descubra como alguns sinais que aparecem no dia a dia podem apontar para a existência de problemas no coração. Saiba mais...
Como funciona o ciclo menstrual e sua relação com a saúde da mulher. Saiba a importância de conhecer o seu ciclo menstrual e identificar os sintomas que fogem da normalidade. Saiba mais...
Miopia e astigmatismo: conheça causas, sintomas e tratamentos. Descubra as causas e tratamentos da miopia e do astigmatismo e a importância de manter a saúde dos olhos em dia. Saiba mais...
Quais exames o cirurgião vascular realiza? Saiba mais sobre os exames realizados e solicitados pelo cirurgião vascular e porque o acompanhamento com esse especialista é importante. Saiba mais...
Dicas de saúde: veja como ter uma vida mais equilibrada e saudável. Uma boa noite de sono, alimentação balanceada e exercícios físicos diários são a chave para ter mais saúde e disposição Saiba mais...
Descubra os benefícios dos alimentos para a saúde. Entenda os reais benefícios dos alimentos e como uma dieta saudável e balanceada pode melhorar sua saúde. Saiba mais...
Cuidados com o coração: como manter uma rotina saudável? Descubra como uma rotina saudável pode ajudar nos cuidados com o coração a partir de hábitos simples. Saiba mais...
Conheça os principais exames de rotina mais comuns conforme algumas especialidades. Principais exames de rotina de acordo com a pediatria, ginecologia e urologia. Saiba mais...