Área do Cliente
Cliente Empresa
Corpo Clínico blog facebook
Central de marcação: 71 3622-7555
Vida e Saúde - Blog

Como evitar a tensão e o estresse no trabalho?

terça, 23 de abril de 2019

Como evitar a tensão e o estresse no trabalho?

O Brasil é o segundo país mais estressado ​​do mundo. A rotina de trabalho é apontada como a principal causa de irritação, cansaço ou falta de energia. Infelizmente, o estresse no trabalho afeta diretamente a saúde e está ligado a doenças que vão de gripes e resfriados até doenças mais graves, como as doenças cardíacas e a síndrome metabólica.

Embora a maioria das pessoas deseje viver um dia a dia tranquilo, encontrar um trabalho pouco estressante pode ser uma tarefa quase impossível. Além disso, nem sempre é possível trocar o trabalho atual por outro menos estressante. Uma maneira de driblar essa situação é adotando estratégias eficazes para reduzir o estresse no trabalho. 

No post de hoje vamos dar algumas dicas de gerenciamento para te ajudar a contornar o problema. Acompanhe!

Como evitar o estresse no trabalho

Comece o dia com o pé direito

Depois tomar um café preto em vez de uma alimentação saudável e de enfrentar um trânsito, intenso muitas pessoas já chegam estressadas no trabalho.

Na verdade, a maioria de nós se torna muito mais reativo ao estresse em uma manhã que já começou cansativa e desgastante. Para evitar esse problema, comece o dia tomando um bom café da manhã e saia de casa mais cedo para evitar o trânsito. Isso fará você sentir-se menos estressado e mais animado para começar o dia.

Planeje o seu dia

Mesmo que você não seja uma pessoa muito desorganizada, planejar o seu dia com antecedência é uma ótima maneira de se ver livre do estresse.

Organizar bem a rotina de trabalho significa menos correria pela manhã e o fim dos atrasos. Além disso, planeje todas as tarefas que precisam ser executadas ao longo do dia, logo pela manhã. Um ambiente de trabalho organizado evita que você perca tempo com a desordem e garante um dia mais eficiente.

Se mantenha longe dos conflitos

Conflitos interpessoais afetam a saúde física e mental, por isso evite conflitos com seus colegas. Isso significa ficar longe de fofocas e gerar assuntos que possam causar discussões pessoais.

Use roupas confortáveis

O desconforto físico pode se tornar uma enorme fonte de estresse no trabalho. Uma cadeira desconfortável, por exemplo, pode causar dores nas costas e no pescoço tornando até mesmo as pequenas tarefas do dia a dia mais cansativas.

Ruídos excessivos, sapatos apertados e roupas desconfortáveis também são capazes de elevar o seu nível de estresse. Busque trabalhar em um local silencioso, confortável e relaxante. Para isso, sempre que possível, use fones de ouvido, roupas e sapatos confortáveis quando estiver no trabalho. 

Faça uma tarefa de cada vez

A multitarefa já foi considerada uma ótima maneira de maximizar o dia. No entanto, fazer muitas coisas ao mesmo tempo diminui a precisão do trabalho que precisa ser feito e acaba por elevar os níveis de estresse.

A divisão de foco pode tornar até uma tarefa simples mais extenuante, o que acaba por deixar a maioria das pessoas mais tensa e cansada. Em vez de ser multitarefa, organize todos os trabalhos que precisam ser realizados em pequenos módulos sequenciais, e vá eliminado tarefa por tarefa, isso tornará o seu dia muito mais eficiente.

Consultas, exames ou dúvidas? Fale conosco.

Central Whatsapp: 71 99664-7555

Normas regulamentadoras: conheça a NR 8

segunda, 15 de abril de 2019

Descubra os principais pontos da NR 8, que trata de Edificações, e saiba quais são os requisitos mínimos que oferecem segurança ao trabalhador.

A NR 8 (Norma Regulamentadora 8 - Edificações) visa estabelecer normas de segurança e de proteção à saúde de todos os empregados que trabalham em edificações, sejam essas construções públicas ou privadas.

A NR 8 também estabelece normas mínimas de conforto térmico e acústico que possam afetar a rotina dos trabalhadores, além de estabelecer parâmetros de proteção. 

Quer saber mais sobre a NR 8 e quais os requisitos dessa norma? Continue a leitura!

NR 8 - Especificações

Altura do piso ao teto

De acordo com a CLT, o pé direito de uma construção deve ter altura mínima de 3 metros. No entanto, cada município deve normatizar a altura do piso ao teto de uma construção, de modo que o espaço atenda as condições mínimas de conforto e segurança dos trabalhadores.

Caso um município não estabeleça essa altura por lei ou norma, as empresas localizadas naquele município devem adotar as medidas de acordo com a CLT. É importante observar que a construção também deve atender as condições mínimas de salubridade e periculosidade. 

Espaço de circulação

Saliências são desníveis que podem prejudicar o deslocamento dos trabalhadores no dia a dia do seu trabalho.

Para não prejudicar a circulação de pessoas ou de materiais, os pisos das edificações não devem apresentar saliências, protuberâncias, buracos e nem depressões.

Aberturas nos pisos e paredes

Os pisos e paredes de uma edificação devem ser protegidos de modo que não ocorram quedas de pessoas ou de objetos. A proteção deve ser periférica, na parte interna e nos vãos.

Pisos, escadas e rampas

Pisos, escadas e rampas devem ser projetados de modo a suportar cargas móveis e cargas fixas. Além disso, precisam ser construídas de acordo com as normas técnicas oficiais e mantidas em perfeito estado de conservação. As escadas e rampas devem ser limpas com frequência.

Locais ingrimes, lisos ou escorregadios devem ser equipados com materiais antiderrapantes para minimizar o risco de quedas. Os andares acima do solo devem oferecer proteção contra quedas  de objetos e pessoas, de acordo com a normatização municipal ou com as normas técnicas.

Proteção contra intempéries

Todas as partes de uma edificação, mesmo sendo esses locais externos ou autônomos, devem observar as normas técnicas referentes ao isolamento térmico, acústico, resistência ao fogo, resistência estrutural e impermeabilidade.

Todas as partes de uma construção devem oferecer a todos os ocupantes proteção contra a chuva.  

Telhados e coberturas

Os telhados de todas as edificações devem ser projetados de modo a proteger os ocupantes das variações climáticas. A construção também deve evitar que os trabalhadores recebam insolação excessiva ou deixem de ter acesso a iluminação natural do sol.

 

Quer saber mais sobre as normas regulamentadoras? 

Ligue 3622-7552 

Dia do Obstetra

sexta, 12 de abril de 2019

O Dia do Obstetra comemora-se no dia 12 de abril.

Com certeza você já ouviu falar em médico obstetra, mas possivelmente não sabe exatamente do que trata esta especialidade. Se você tem interesse ou sonha em seguir essa profissão. Acompanhe! 

O médico obstetra é o profissional especializado para dar dicas importantes sobre o estado emocional da mulher, a importância da hidratação da pele para prevenir estrias, cuidados e preparação dos mamilos para a amamentação, prática de exercícios físicos leves e regulares e outras temáticas que podem surgir ao longo do período.

O obstetra tem um papel fundamental durante a gestação. Por isso, é importante que a mulher gestante tenha uma relação de confiança com ele. O profissional, por sua vez, precisa se colocar disponível para o atendimento à paciente, mesmo nos horários fora da consulta, informando, por exemplo, dados como o número do seu celular para os casos de emergência.

Continue nos acompanhando e não perca mais nenhuma dica!

 

 

 

Conheça as fases do eSocial

quarta, 03 de abril de 2019

As fases do eSocial foram alteradas mais uma vez. A obrigatoriedade referente ao envio dos Eventos Periódicos foi prorrogada para alguns grupos de empresas. Já os eventos referentes à Saúde e Segurança do Trabalho foram adiados para todos os grupos de empresas que devem enviar seus dados trabalhistas, fiscais e previdenciários ao governo por meio da plataforma do eSocial. 

Quer saber mais sobre as fases do eSocial e descobrir quais são os novos prazos? Continue a leitura!

Os grupos do eSocial foram alterados?

A configuração de alguns grupos do eSocial foi alterada. O Grupo 2 foi dividido em Grupo 2 e Grupo 3. Ou seja, as empresas com faturamento anual entre R $ 4,8 milhões e R $ 78 milhões e as empresas com faturamento abaixo de 4,8 milhões agora fazem parte de grupos distintos.

O antigo Grupo 3, constituído por Órgãos Públicos e Organizações Internacionais, agora constitui o Grupo 4.

A nova configuração do eSocial é assim:

Grupo 1: empresas com faturamento acima de R $ 78 milhões no ano de 2016;

Grupo 2: empresas com faturamento anual declarado entre R$ 4,8 milhões e R $ 78 milhões em 2016;

Grupo 3: Empresas cujo faturamento ficou abaixo de R $ 4,8 milhões em 2016, incluindo as Microempresas e os Microempreendedores Individuais - MEI;

Grupo 4: Administração Pública e Organizações Internacionais seja qual for o faturamento. 

Quais foram as mudanças nas fases do eSocial em cada grupo?

O Grupo 1 e o Grupo 2 já implantaram alguns eventos do eSocial. Já o Grupo 3 e o Grupo 4 tiveram a implantação das fases do eSocial adiadas:

Grupo 1 – Grandes Empresas

O Cadastro do Empregador e os Eventos de Tabela (S – 1000 a S – 1080) começaram a ser enviados em janeiro de 2018.

O Cadastro dos Trabalhadores e Eventos não periódicos (S-2190 a S-2399) começaram a ser enviados em março de 2018.

- Eventos Periódicos (S-1200 à S-1300) começaram a ser enviados em março de 2018.

Os Eventos de Saúde e Segurança do Trabalho foram adiados para todos os grupos de empresas. O Grupo 1 deve começar a enviar esses eventos em julho de 2019.

Grupo 2 – Médias Empresas

- O Cadastro do Empregador e os Eventos de Tabela (S – 1000 a S-1080) começaram a ser enviados em julho de 2018,

- O Cadastro dos Trabalhadores e Eventos não periódicos (S-2190 a S-2399) começaram a ser enviados em outubro de 2018,

- Eventos Periódicos (S-1200 à S-1300) devem ser enviados a partir de janeiro de 2019.

- Para o Grupo 2 os Eventos de Saúde e Segurança do Trabalho devem ser enviados a partir de janeiro de 2020.

Grupo 3 – Empresas de pequeno porte

- O Cadastro do Empregador e os Eventos de Tabela (S – 1000 a S-1080) devem ser enviados a partir de janeiro de 2019.

- O Cadastro dos Trabalhadores e Eventos não periódicos (S-2190 a S-2399) devem ser enviados a partir 10 de abril de 2019.

- Eventos Periódicos (S-1200 a S-1300) a obrigatoriamente dos Eventos Periódicos para o Grupo 3 ficou para 10 de julho de 2019.

- Para o Grupo 3, os Eventos de Saúde e Segurança do Trabalho foram adiados para julho de 2020.

Grupo 4 - Órgãos Públicos e Organizações Internacionais

- O Cadastro do Empregador e os Eventos de Tabela (S – 1000 a S-1080) passam a ser obrigatórias a partir de janeiro de 2020.

- O Cadastro dos Trabalhadores e Eventos não periódicos (S-2190 a S-2399) para esse grupo ainda não foi definido.

- Eventos Periódicos (S-1200 a S-1300) a obrigatoriamente dos Eventos Periódicos para o Grupo 3 ainda não foi definido.

- Eventos de Saúde e Segurança do Trabalho a obrigatoriedade dos Eventos de SST para empresas do Grupo 4 ficou para janeiro de 2021.

Para que a sua empresa fique em dia com as fases do eSocial e evite multas e outros aborrecimentos é importante contar com a parceria de uma empresa preparada para atender todas as exigências dessa obrigação fiscal acessória. Entre em contato com o Grupo SH Brasil agora mesmo!

A sua empresa está investindo em saúde e segurança do trabalho? Quer saber mais sobre isso e como fazer para ter sucesso nessas questões?

Ligue 3622-7552 

A organização da empresa na realização dos exames periódicos.

segunda, 01 de abril de 2019

A sua empresa realiza exames periódicos de rotina? Talvez você não saiba, mas é responsabilidade da empresa zelar pela saúde de todos os seus trabalhadores. Essa é uma exigência legal que visa garantir a melhoria do bem-estar e da qualidade de vida de todos os colaboradores de uma empresa. 

Entenda melhor quais são os exames periódicos obrigatórios e quais benefícios esses exames oferecem a sua empresa no post de hoje!

Quais são benefícios dos exames periódicos para uma empresa?

No período de dezembro a fevereiro as empresas devem se organizar para realizar os exames periódicos de todos os funcionários. A realização desses exames oferece muitos benefícios a uma empresa, uma vez que faz com que todos os colaboradores se sintam mais valorizados e reconhecidos, o que reflete positivamente na produtividade.

E a melhoria da produtividade se reflete na melhoria da organização como um todo, influenciando de forma positiva tanto a relação entre funcionários, como com a organização da empresa e com os clientes e outros colaboradores. 

Por atuar de forma preventiva, os cuidados com a saúde dos funcionários também diminui a ocorrência de doenças ocupacionais ou lesões. Os exames periódicos também atuam como forma de prevenção aos acidentes de trabalho, o que evita custos com indenizações e com reposição de pessoal.

A CLT prevê quais os exames periódicos que obrigatórios para todos os trabalhadores de uma empresa. As organizações que descumprirem a legislação estarão sujeitas a multas e estão mais propensas a sofrerem processos trabalhistas. Entre os exames médicos obrigatórios podemos citar:

Exame admissional

O exame admissional deve ser realizado antes da admissão do trabalhador, o que garantirá que o colaborador esteja em condições físicas e mentais adequadas para exercer suas atividades laborais. O exame consiste na avaliação do histórico de saúde do trabalhador, exame clínico e exame de avaliação da saúde psíquica.

Exame para mudança de função

Toda vez que um trabalhador mudar de cargo ou função dentro da mesma organização, deve ser submetido ao exame para mudança de função. O exame tem como objetivo verificar se o funcionário está apto ou não para exercer uma nova atividade, uma vez que estará exposto a novos riscos.

Exame periódico

Visa verificar as mudanças ocorridas na saúde do trabalhador após um determinado período de tempo. O exame periódico também é capaz de identificar lesões ou doenças ocupacionais assim que elas se manifestem, uma vez que o resultado do exame é comparado aos exames anteriores realizados pelo trabalhador. 

A frequência dos exames periódicos varia de acordo com a idade, as condições de saúde e a atividade exercida:

Seis meses: para empregados que exerçam atividades de alto risco;

Anualmente: para trabalhadores menores de 18 anos ou maiores de 45 anos, trabalhadores que exerçam atividades que possam desencadear doenças ocupacionais e para trabalhadores portadores de doenças crônicas;

Dois anos: para os demais empregados da empresa.

Exame de retorno ao trabalho

Após um período de afastamento maior que 30 dias o trabalhador afastado por motivo de doença, acidente ou licença maternidade deve realizar o exame de retorno ao trabalho, que visa verificar se o colaborador está em perfeitas condições, físicas e psicológicas, para retornar à função.

Exame demissional

O exame demissional tem como objetivo verificar o estado de saúde do trabalhador antes da demissão. O resultado do exame é comparado com os exames anteriores para verificar as mudanças físicas e psicológicas que ocorreram na saúde do trabalhador durante o tempo em que trabalhou na empresa.

Exames complementares

Empregados que exerçam funções de risco ou com problemas de saúde devem realizar exames complementares para verificar o estado de saúde do trabalhador. Os custos desses exames devem ser arcados pela empresa.

Consultas, exames ou dúvidas? Fale conosco.

Central Whatsapp: 71 99664-7555

Obesidade: Tratamento e dicas para passar por esse desafio.

quinta, 28 de março de 2019

O tratamento da obesidade realizado de maneira correta é fundamental para que a doença seja combatida de forma eficaz. Mudanças no estilo de vida continuam sendo fundamentais para o tratamento e é condição para a manutenção da perda de peso a longo prazo.

A obesidade é um problema crônico de saúde que afeta milhões de brasileiros. Assim como o excesso de peso, é um condição perigosa uma vez que contribui para diversos problemas de saúde incluindo as doenças cardíacas e a diabetes.

Muitos desafios são vivenciados pelos trabalhadores obesos. Descubra o melhor tratamento da obesidade e saiba mais sobre essa condição!

Realidade da obesidade no dia a dia.

O aumento das taxas de sobrepeso e da obesidade no nosso país faz parte de uma tendência mundial. Hoje, mais de 50% das mulheres e 75% dos homens estão acima do peso ideal. As razões para esse aumento são complexas, mas um ambiente de trabalho estressante e um estilo de vida desregrado certamente desempenham papéis significativos.

Por falta de tempo, muitas pessoas abrem mão de uma atividade física regular, alimentos que propiciam a obesidade tornam-se prontamente disponíveis e a opção de muitos trabalhadores na rotina diária.

Tratamento da obesidade

Abordagens dietéticas

O controle dietético é o principal tratamento da obesidade. As dietas são montadas de acordo com o metabolismo de cada indivíduo e trabalham de modo a reduzir a ingestão de calorias, criando um balanço energético negativo (ou seja, deve-se usar mais energia do que se consome).

A procura pelo profissional nutricionista é indispensável para ajudá-lo a escolher uma dieta segura, eficaz e adequada às suas necessidades. Não deixe de marcar uma consulta.

Atividades físicas

Praticar atividades esportivas é essencial para a manutenção da saúde e eventual perda de peso. No entanto, para conseguir uma vida saudável apenas com exercícios, é necessário empenho, disciplina e força de vontade, o que pode ser um desafio para quem é adepto ao sedentarismo.

Se você está muito acima do peso, alguns exercícios (especialmente aqueles que exigem levantamento de peso) podem ser fisicamente extenuantes. Uma opção possível é optar por praticar atividades como natação ou hidroginástica. Uma vez que o seu condicionamento melhorar, será possível mudar para outros exercícios.

Num primeiro momento, você deve escolher atividades que goste, pois assim ficará mais fácil continuar a rotina de exercícios. Participar de esportes em equipe ou se exercitar com um amigo ou com um membro da família pode ajudá-lo a permanecer motivado.

É importante observar ainda que o exercício extenuante pode ser arriscado para alguns pacientes, como aqueles com problemas cardiovasculares. O Grupo SH Brasil possui profissionais experientes para orientá-lo sobre qual nível de atividade física é seguro para você. Também pode ser útil consultar um fisioterapeuta para ajudá-lo a desenvolver um programa de exercícios apropriado.

Infelizmente, a obesidade é uma condição crônica e exige tratamento. Não existe uma "solução mágica" que seja eficaz para todos os indivíduos nestas condições, no entanto o tratamento envolve altos e baixos e isso enfatiza a importância de um compromisso vitalício com práticas saudáveis de alimentação.

Consultas, exames ou dúvidas? Fale conosco.

Central Whatsapp: 71 99664-7555

Como garantir a saúde e segurança do trabalhador na sua empresa.

terça, 26 de março de 2019

A saúde e segurança do trabalhador influenciam diretamente na qualidade do ambiente de trabalho e na produtividade da empresa, uma vez que colaboradores insatisfeitos são menos propensos a realizarem seu trabalho com qualidade e eficiência. Além disso, esses trabalhadores frequentemente se mostram descontentes e pouco colaborativos. 

Tanto o ambiente físico quanto o psicológico afetam a saúde e segurança do trabalhador e estão ligados à sua qualidade de vida.

No post de hoje vamos apontar algumas ações que contribuem para a saúde e qualidade de vida do trabalhador. Acompanhe!

Ações para garantir a saúde e segurança do trabalhador.

Diálogo de Segurança (DDS)

Muitas organizações adotam uma cultura de segurança e investem na comunicação como forma de ajudar os trabalhadores a melhorarem suas práticas de segurança. 

O DDS atua por meio de reuniões diárias, destinadas a conscientizar o trabalhador de como realizar suas atividades diárias de modo seguro. O DDS visa também melhorar o relacionamento da equipe de trabalho com a empresa.

Ergonomia (NR-7)

A ergonomia aplicada ao ambiente de trabalho contribui para tornar o espaço mais eficiente, diminuir o cansaço e instaurar procedimentos capazes de evitar lesões físicas.

Inspeções de segurança

Uma inspeção de segurança visa eliminar possíveis causas de acidentes de trabalho e tomar medidas que neutralizem a ocorrência desses acidentes por meio de medidas preventivas, necessárias para garantir a segurança do trabalhador.

Treinamento

Treinamento, diligência e equipamentos de segurança adequados são elementos instrumentais para reduzir os acidentes e lesões no local de trabalho. O treinamento também deve orientar sobre a forma correta do uso de EPI's e qual a importância disso.

O empregado também deve ser informado sobre os riscos relacionados ao cargo que irá ocupar.

Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA)

Composta por representantes dos trabalhadores e dos empregados, a CIPA é uma importante ferramenta de controle e prevenção de acidentes.

Programas de conscientização à saúde

Programas de conscientização são ações importantes na prevenção de doenças e na melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores. Entre alguns programas podemos citar o programa de orientação nutricional e o combate as drogas e ao alcoolismo.

A boa gestão em Saúde e Segurança Ocupacional é fundamental para garantir a saúde e segurança do trabalhador. O Grupo SH Brasil define os requisitos necessários para melhores práticas de governança da saúde, com o objetivo de atender as exigências legais e melhorar a produtividade da sua equipe de trabalho. 

Além disso, incentive seus funcionários a terem voz em segurança. Quando os trabalhadores trazem deficiências de segurança e novas ideias para a atenção da gerência, estão contribuindo para a cultura de segurança em seu local de trabalho.

A sua empresa está investindo em saúde e segurança do trabalho? Quer saber mais sobre isso e como fazer para ter sucesso nessas questões?

Ligue 3622-7552 

Nova versão do Manual de Orientação do eSocial – MOS

quarta, 06 de fevereiro de 2019

A nova versão do Manual de Orientação do eSocial foi publicada recentemente. Entre as novidades do MOS estão os novos eventos relacionados ao recolhimento do FGTS, orientações de como proceder em casos de divergência no CPF do trabalhador, o novo cronograma de implantação do eSocial e os eventos relacionados a Segurança e Saúde no Trabalho.

Além disso, o manual traz explicações e exemplos, de maneira a facilitar a compreensão dos tópicos pelos usuários. Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura!

Eventos de Saúde e Segurança no Trabalho no eSocial

São definidos como eventos de Segurança e Saúde no Trabalho – SST os abaixo elencados:

  • S-1060 - Tabela de Ambientes de Trabalho;
  • S-2210 - Comunicação de Acidente de Trabalho;
  • S-2220 - Monitoramento da Saúde do Trabalhador;
  • S-2221 - Exame Toxicológico do Motorista Profissional;
  • S-2240 - Condições Ambientais do Trabalho - Fatores de Risco;
  • S-2245 - Treinamentos, Capacitações, Exercícios Simulados e Outras Anotações.

Tais eventos estão diretamente relacionados à SST, porém existem dados em outros eventos que serão utilizados para compor as informações exigidas pelos formulários substituídos, tais como o PPP e a CAT.

As seguintes informações precisam ser inseridas no sistema:

  • Cadastramento do trabalhador no sistema e a data de admissão (S2200);
  • Monitoramento dos fatores de risco e monitoramento biológico;
  • Comunicação de acidente de trabalho (S2210);
  • Treinamento e capacitação (S2245);
  • Afastamento temporário (S2230);
  • Desligamento (S2299).

No grupo de “Reconhecimento dos Fatores de Risco e Monitoramento Biológico”, estão incluídos os seguintes eventos:

Evento S-1060 – Tabela de Ambientes de Trabalho:

Descrição do ambiente de trabalho e atribuição de um código específico. Essa informação será utilizada na descrição do evento S2240.

Evento S-2220 – Monitoramento da Saúde do Trabalhador:

Evento onde será feito o acompanhamento da saúde do trabalhador e deve conter informações sobre exames médicos complementares e atestados ocupacionais.

Evento S-2240 – Condições Ambientais do Trabalho – Fatores de Risco

Nesse evento devem ser descritos os fatores de risco aos quais os trabalhadores estão submetidos, de acordo com a Tabela 23. Também deve declarar os Equipamentos de Proteção Coletiva (EPCs) de uso obrigatório na empresa, assim como os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). A entrega dos EPIs deve ser registrada.

Evento S-2245 – Treinamentos, Capacitações, Exercícios Simulados e Outras anotações

Nesse evento devem ser declaradas as informações sobre treinamentos e capacitações e o nome dos empregados autorizados a realizar operações elétricas ou a operarem máquinas ou equipamentos pesados, de acordo com a Tabela 29.

Para garantir o preenchimento e funcionamento correto do sistema do eSocial, sua empresa precisa ter uma gestão de SST eficiente. O Grupo SH Brasil pode atuar na sua empresa trazendo soluções em saúde e segurança no trabalho para o esocial de forma coerente.

A sua empresa está investindo em saúde e segurança do trabalho? Quer saber mais sobre isso e como fazer para ter sucesso nessas questões?

Ligue 3622-7552 

Norma regulamentadora: conheça a NR 7 e o PCMSO

segunda, 04 de fevereiro de 2019

A Norma Regulamentadora 7 - NR 7 - estabelece que empregadores e instituições que contratam trabalhadores sob o regime da CLT devem elaborar e implementar o PCMSO - Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional.

Mas qual o objetivo do PCMSO? É o que você vai entender melhor agora! Acompanhe!

Norma regulamentadora - NR 7 e PCMSO: como é elaborado?

O PCMSO é um documento que serve de base para a instauração do programa de saúde ocupacional de uma empresa. A Norma Regulamentadora 7 fornece as instruções que devem ser seguidas, de acordo com as demais Normas Regulamentadoras.

A implementação do PCMSO é obrigatória?

A implementação do PCMSO é obrigatória para todas as empresas que contratem trabalhadores sob o regime da CLT. Mesmo que a empresa possua um único empregado, deve elaborar o PCMSO.

O que acontece quando a empresa não elabora o PCMSO?

Empregados de empresas que não estabeleceram o PCMSO podem ter a sua saúde ocupacional comprometida. Nesse caso, a empresa poderá ser multada pelos fiscais do Ministério do Trabalho.

Quem deve elaborar o PCMSO?

Como a elaboração do PCMSO exige conhecimentos sobre saúde ocupacional, o programa deve ser elaborado por um médico do trabalho. Além disso, a coordenação e a execução do programa deverá ser realizada por esse profissional. 

Quais dados devem constar no ASO?

Ao final de cada exame realizado, o médico deverá emitir o atestado de saúde ocupacional – ASO. No ASO devem constar o seguintes dados:

  • riscos ocupacionais aos quais o trabalhador está submetido, de acordo com a padronização emitida pela Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho;
  • nome do médico responsável pelo PCMSO, com o respectivo CRM;
  • indicação dos exames médicos realizados pelo trabalhador;
  • definição de apto ou não apto para exercer o cargo;
  • nome, idade, identidade, função do trabalhador.

O ASO deverá ser emitido em, pelo menos, duas vias. A primeira deverá ser arquivada pela empresa e a segunda entregue ao trabalhador. Ele deve ser datado e assinado pelo médico responsável pelo atestado.

O ASO tem como objetivo atestar se o trabalhador está, de fato, apto para realizar determinada função, ou se possui alguma doença que o impeça de ser contrato pela empresa. 

Se o trabalhador for considerado apto, poderá ser admitido. Caso contrário, deverá ser encaminhado ao INSS. Depois de realizar o tratamento médico e ter alta no INSS, o trabalhador poderá passar por novo exame médico e, caso se mostre apto, poderá ser contratado.

 

A sua empresa está investindo em saúde e segurança do trabalho? Quer saber mais sobre isso e como fazer para ter sucesso nessas questões?

Ligue 3622-7552 

Entenda a importância da Higiene Ocupacional.

quarta, 09 de janeiro de 2019

A higiene ocupacional atua de modo a evitar a ocorrência de possíveis doenças relacionadas ao ambiente de trabalho, adquiridas quando o trabalhador é exposto a agentes químicos, físicos, biológicos ou ergonômicos sem a devida proteção contra o risco envolvido.

Mas qual a importância da higiene ocupacional para a empresa? Quais são as etapas da implantação do Programa de Higiene do Trabalho? É o que você vai descobrir agora! Boa leitura!

O que é higiene ocupacional?

A higiene ocupacional antecipa, reconhece, avalia e controla os riscos relacionados à saúde do trabalhador e tem por objetivo proteger o seu bem-estar.

Além disso, a higiene ocupacional busca avaliar a extensão dos riscos ao qual os trabalhadores estão submetidos e, assim, implementar o controle desses riscos para evitar problemas de saúde a longo ou curto prazo.

Etapas do Programa de Higiene do Trabalho

O programa de higiene ocupacional é composto por 3 etapas: reconhecimento, avaliação e controle. O cumprimento das 3 etapas é fundamental para assegurar a prevenção adequada dos trabalhadores da empresa.

Reconhecimento: etapa em que todos os riscos à saúde do trabalhador são catalogados. 

Avaliação: etapa na qual os níveis de exposição dos trabalhadores a possíveis agentes de risco são medidos.

Controle: etapa em que são avaliados os riscos relacionados à saúde do trabalhador. Nessa etapa, amostras de ar são colhidas para determinar se substâncias nocivas ao organismo estão presentes, o nível de ruído nas fábricas são medidos e conselhos práticos sobre como os trabalhadores podem se proteger dos riscos a sua saúde são fornecidos. Além disso, possíveis alterações nos equipamentos e processos devem ser implementados de modo a eliminar ou reduzir riscos.

Grupo Homogêneo de Exposição – GHE

A prevenção das doenças ocupacionais exige que os riscos à saúde dos trabalhadores sejam separados por processos ou por funções de trabalho. O Grupo Homogêneo de Exposição – GHE é responsável por analisar os riscos associados a cada posto de trabalho da empresa.

Os grupos devem ser divididos pelo tipo de risco e pelas funções ou tarefas que estão expostas ao agente ambiental, como

GHE1: Risco de ruído: operador de máquina pesada, mecânico e eletricista.

GHE2: Risco elétrico: eletricista e operador de máquina elétrica.

A análise dos grupos permite identificar os agentes de risco e assim criar o Mapa de Risco da empresa - ferramenta que garante a rápida visualização dos riscos e possibilita que adoções de medidas preventivas sejam tomadas com mais agilidade.

Qual a importância da higiene ocupacional?

Investir em higiene ocupacional traz inúmeros benefícios para a empresa como a diminuição do número de acidentes de trabalho, diminuição de processos judiciais trabalhistas e a melhoria dos processos de trabalho, o que se traduz em uma empresa mais eficiente e competitiva.

O Grupo SH Brasil atua como consultora no acompanhamento da saúde dos funcionários da sua empresa, adotando uma série de medidas de prevenção de doenças ocupacionais.

 

A sua empresa está investindo em saúde e segurança do trabalho? Quer saber mais sobre isso e como fazer para ter sucesso nessas questões?

Ligue 3622-7552 

Notícias recentes
Como evitar a tensão e o estresse no trabalho? A tensão e o estresse estão na rotina corporativa. No entanto, é possível evita-los e ter uma rotina mais saudável... Saiba mais...
Normas regulamentadoras: conheça a NR 8 Descubra os principais pontos da NR 8, e saiba quais são os requisitos mínimos que oferecem segurança ao trabalhador... Saiba mais...
Dia do Obstetra Orgulho por aqueles que cuidam de nós antes mesmo de nascermos... Saiba mais...
Conheça as fases do eSocial Descubra as fases do eSocial e como preparar a sua empresa para essa obrigação... Saiba mais...
A organização da empresa na realização dos exames periódicos. Descubra quais são e quais os benefícios que esses exames oferecem a sua empresa... Saiba mais...
Obesidade: Tratamento e dicas para passar por esse desafio. Descubra a importância do tratamento da obesidade e como essa doença crônica afeta a sua rotina de trabalho... Saiba mais...
Como garantir a saúde e segurança do trabalhador na sua empresa Saúde e segurança do trabalhador pode aumentar a produtividade e gerar economia para a empresa... Saiba mais...
Nova versão do Manual de Orientação do eSocial – MOS A nova versão do Manual de Orientação do eSocial foi publicada recentemente... Saiba mais...